Quarta-feira, 5 de Setembro de 2007
Plano concluído

Plano concluido

Hermione quando acordou foi ter ao salão principal.

- Bom dia! - disse ao ver os amigos. Ela ainda não se atrevia a olhar para a mesa dos Slytherin.

- Bom dia! - disse Ginny que estava muito bem disposta.

- Uiii... que humor, Hermione. - ironizou Ron ao ver a cara da amiga que parecia que ia matar alguém.

- Ron... poupa-me os comentários...

- Cala-te, Ron! Este mau humor vai passar hoje... - disse Ginny.

- Não passa nunca, Ginny! Espero que não tenham dito nada ao Ron e ao Harry sobre aquilo...

- Cala-te! Precisamos de falar contigo sobre isso!

- Eu já decidi...

Harry e Ron estavam confusos a olhar de Ginny para Hermione.

- Vá lá... Hermione, dá-nos até hoje à noite... não lhes contes nada!

- Não sei o que vocês andam a tramar... mas eu vou esperar! - disse meia constrangida.

As aulas passaram rápido para alívio de Draco. Não faltava muito tempo para Hermione saber da verdade. Draco tinha a poção da verdade guardada debaixo da cama cheia de feitiços para quem a tentasse pegar... Quando acabou de jantar foi ter com Ginny e Elke à sala comum dos Gryffindor.

- Nem sei como vos agradecer! - disse o que tinha dito na noite anterior.

- Faz a Hermione feliz... - disse Ginny com um sorriso. Nunca pensara em sorrir para Draco Malfoy!

- Está na hora! - disse Draco que avistou Pansy e Dianah. Escondeu-se atrás duma estátua.

- Eii... Parkinson! Por aqui? - Ginny falou.

- Que queres, Weasley? Esmola? - provocou.

- Cala-te, Parkinson... - disse firmemente Elke.

- Ela mandou-te calar... - disse Dianah espantada.

- Não tenho prazer nenhum em falar contigo... só te quero dizer... que o Draco está a fazer das dele na sala comum... se eu fosse a ti ia lá ver! - disse Ginny não tirando os olhos de cima da rapariga.

Pansy saíu a correr e Dianah foi atrás.

- Tens a certeza de que ela vai ter lá? - perguntou Ginny a Draco.

- Ela é demasiado previsível... - disse-lhe enquanto começava a correr em direcção ao seu dormitório.

Quando chegaram lá estava Pansy a discutir com Hermione. Dianah observava-as atentamente.

- Vai-te embora, Pansy! Já te disse que o D... Malfoy não está!

- Cala-te, sangue de lama... já agora como podeste ser tão estúpida? ao ponto de acreditar que o MEU Draquinho te amava? - perguntou e riu-se descaradamente, Dianah fez igual.

- Ouve, cobrinha... tu não me metes medo! E da próxima vez que... - foi interrompida por os três. - Ginny! Elke!

- Draquinho! - exclamou Pansy.

- Vamos conversar lá para dentro. TODOS! - disse Ginny.

- Pansy, entra... - disse Draco.

Já estavam lá dentro e Draco já tinha a poção da verdade na mão. Hermione reconheceu de imediato a poção.

- Pansy... vais dizer a verdade ou não? - perguntou Elke.

- Que verdade?

- Não te faças de desentendida! - disse Draco. - Vais contar a verdade toda à Hermione?

- Que verdade? - repetiu estúpidamente.

Draco fez sinal a Ginny.

Ginny agarrou Pansy pelos braços. E, Elke mantinha a varinha apontada para Pansy. Hermione reparou que Dianah ia sair pelo retrato e disse:

- Petrificus Totalus!

Dianah ficou ali quieta no chão... imovel.

Draco olhou para Hermione.

- Vou-te provar o quanto te amo! - disse-lhe docemente.

Draco deitou algumas gotas da poção pela boca de Pansy.

- Diz... Parkinson... a carta do Mrs Lucius Malfoy... foi ele que escreveu?

- Não. - disse mexendo-se quase incontrolavelmente.

- Então quem foi e com que fins?

- Fui eu... com a ajuda da Dianah... para separar a Granger do Draco.

- Quê! - Hermione exclamou pensando no erro que tinha cometido.

- E o beijo que deste ao Malfoy? Ou foi ele que te beijou?

- Fui eu... - disse Pansy. - Porque o amo... e o quero para mim!

- Chega! - disse Hermione. - Podem deixá-la!

Draco fechou o frasco da poção, Ginny e Elke largaram Pansy. E a Dianah deixou de estar petrificada. Pansy e Dianah fugiram...

- Bem... já fizemos a nossa parte... - disse Ginny.

- Obrigada... - disse Hermione com lágrimas nos olhos.

- Shhh... não agradeças! Por favor... vê o que fazes.

- Nós vamos indo! - disse Elke.

Ginny e Elke saíram. Deixando ficar Draco e Hermione a sós. Precisavam mesmo de ter uma conversa!

Draco puxou Hermione pelo braço para o seu quarto... sentaram-se na cama. Hermione chorava, Draco não conseguia perceber se era de alegria ou se pelo erro que tinha cometido.

- Não chores! - disse-lhe baixinho.

Hermione olhou-o nos olhos.

- Como pude ser tão estúpida?

- Shhh... - disse-lhe pondo o dedo indicador nos lábios de Hermione. - Eu amo-te...

Abraçaram-se. Os lábios de Hermione encostaram-se aos lábios de Draco, com os olhos fechados, deixaram-se conduzir por um beijo longo e apaixonado...parecia não ter fim.

- Eu também te amo!

___________________________"_____________________________

Vou tentar amanha postar o ultimo capitulo desta historia! Novidades? Eu tenho algumas. Primeiro, eu e o meu lovezito andamos tremidos. =\ Eu sei q isto passa, mas enquanto n passa, dói. E eu espero q passe depressa. Tudo isto por causa da risca do meu cabelo, acham normal? Enfim, so quero é mudar de assunto. Hoje fui a mais uma consulta de dermatologia. Dia 14 tenho outra. O pior é que nem descobrem o que é... bah! De tarde tive um funeral. Foi horrivel. Foi a avó da minha futura prima q faleceu. Eu acho q é o pior sítio onde me podem levar é ao cemitério num dia de funeral. É repugnante ver as pessoas a chorar e a berrrar. A mãe dessa minha prima estava a gritar a chorar  ' Cristiana, n deixes eles porem a terra na avó ! ' e chorava chorava e chorava. Claro q eu n me conti. A Cris tambem chorou imenso =/

Dói tanto morrer-nos alguem que amamos de verdade ! Enquanto estamos na igreja ou assim, ainda é naquela, dói, mas ainda nem acreditamos mesmo ! Mas quando é a parte de enterrar o caixão, baah, vem-nos todas as memorias à cabeça, lembramo-nos do quão falta nos faz essa pessoa, o quão especial ela é. E so gritamos pra ela n partir ou pra nos deixar partir cm ela.

Beijinhos * :)


sinto-me: Triste *

publicado por Sara Mendes às 17:17
link do post | Opinar :'D | favorito

2 comentários:
De blueberry a 5 de Setembro de 2007 às 17:41
ohh, já vai acabar? eu gosto bué da tua historia tenho pena que ela acabe...
adiante...
eu nunca fui a um funeral de alguém que eu gostasse muito e, sinceramente, nao quero ir! acho que chorava a semana inteira...


De cázinha :] a 6 de Setembro de 2007 às 10:30
Ola! a tua historia ja vai acabar?? Oh....... É a historia mais magnifica k ja li..... to tao triste... nao keria k acabasse..! mas, pronto, é a vida! Tudo que é bom acaba,nao é?? :( Bem, tenho uma pergunta pa ti: já foste ao meu blog?? Ao meu novo blog com historias d harry potter criadas por mim.. o novo blog é http://hermionegranger.blogs.sapo.pt
Por favor vai lá se puderes e comenta...
Quanto ao funeral a que tu foste....eu sei como é... horrivel... Ver pessoas tristes... a chorar, e o caixão... é horrível.. Quanto ao teu namorado, vais ver que essa fase menos boa passa, decerteza que ele gosta muito de ti! Beijos!


Comentar post

.mais sobre mim
.posts recentes

. 100 verdades

. Não é um Adeus, mas um At...

. Madrid <3

. Q grande seca!

. HELLO. :D

. Sem ti

. É amor. É paixão.

. Keep going on :)

. Essências :D <3

. mais unidos ? <3

.arquivos

. Dezembro 2010

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.pesquisar
 
.subscrever feeds