Domingo, 30 de Setembro de 2007
Fachada ='x

"Tudo fachada? como foste capaz de inventar tudo?! Tirei as minhas conclusões. Sei q nao vais resp, mas e pra ficar com o meu espirito leve. Obg por todos os desabafos, por todas as mentiras. Parabens por teres criado o teu mundo, meninaD !"

 

Agora nada voltará a ser como antes. Porquê? Poqe era tudo FACHADA. Aquela q eu considerei amiga nao existe, ou pelo menos, parte dela nao existe. As historias q me contava, como a historia do seu 'namorado', foi tudo inventado. Porquê? Nao sei, eu tbem gostava de saber =S

Inventou tanta coiza e agra descobri tudo. Por isso é q ela deixou d falar, ela nem sequer era a rapariga das fotos.. Vi o verdadeiro hi5 dela. Tanta mentira ! =,(

Tou destroçada. So queria q ela soubesse q o q fez foi errado. Desceu mto baixo. Criou um mundo próprio, com personagens.. As fotos q dizia ser ela, era tudo mentira. TUDO. Mas como? e poqe? poqe q criou tudo isto e me envolveu no meio? poqe me fez acreditar q podia confiar nela? poqe q me fez ser tao amiga? poqe q agra ao fim nao me contou a verdade. simplesmente me ignorou, cagou e andou =(

So espero q com isto tudo, eu nao me torne numa pessoa mais desconfiada.

DANIELA :

POQE Q FIZESTE ISTO?

POQE Q DEIXASTE AS COIZAS CHEGAREM TAO LONGE?

POQE Q NAO CONTASTE LOGO TUDO?

POQE Q NAO PARASTE COM A PORCARIA DA FACHADA?

POQE Q QND VISTE Q TAVA MSM A ACREDITAR EM TI, SIMPLESMENTE NÃO PARASTE?

SINTO'ME PISADA, MAGOADA, COMO UMA PESSOA INGENUA.

FUI INGENUA POR ACREDITAR EM TI.

COMO PODES DIZER NO TEU HI5 Q ODEIAS FALSIDADE?

TU PROPRIA CRIASTE O TEU MUNDO FALSO. TU PROPRIA ES FALSA.



publicado por Sara Mendes às 20:16
link do post | Opinar :'D | Ver opinioes (5) | favorito

Sábado, 29 de Setembro de 2007
QUERO TUDO COMO ANTES !.

So queria qe as coizas entre mim e ela fossem como antes !

.

.

.

Eu até lhe podia chamar de BEST . Mas como ?! Agora q isto tudo mudou ?! Eramos tao unidas, tavamos tao distantes mas tao perto la no fundo do <3 TUMTUM .

E agra sinto qe a margem qe nos separa geograficamente, separa-nos tambem psicologicamente, quebrando a amizade q tinhamos.

Como hei-de eu de acreditar qe a verdadeira amizade existe? Se aqelas pessoas q eu chamo de verdadeiras amigas, estao tao distantes?

Como hei-de conseguir acreditar q é verdade quando me dizem ' Podes contar cmg pra tudo ! Os amigos servem pra isso mesmo ', sendo esta uma frase tao banal e batida? Tao gasta e tao dita? Simplesmente não posso. Pq ela tambem o disse e agra ta longe ! Arrefeceu a nossa amizade...

" Numa amizade pode haver uma vírgula, mas nunca um ponto final. "

" Uma amizade verdadeira nunca acaba, porque se não é sinal de que nunca existiu ! "

Sinto'me triste, pisada, magoada, tudo ao mesmo tempo. Mas tambem me vou sentir culpada se ela tiver um bom motivo pra tudo isto! :(

So a queria ter por perto a dar'me apoio nos momentos mais dificis e a rir cmg nos momentos mais felizes, como sempre foi.

Amo'te miudo qe e' o meu namorado @ ' (:

Amo'te Lipa , apesar de andarmos distantes !

Amo'te Daniela . apesar de tudo..

UM GRANDE OBRIGADA À ISA MARIA @ (; GOSTO MESMO MTO DE TI



publicado por Sara Mendes às 16:19
link do post | Opinar :'D | favorito

Sexta-feira, 28 de Setembro de 2007
FARTA .!

Têm noção do q é tar FARTA, mas mesmo FARTA, completa e totalmente de aulas?! de trabalhos?! de tudo relacionado cm escola?! Bem, basicamente, é assim q eu me sinto. FARTA !

Infelizmente, ainda agra começaram as aulas i mto eu vou ter de aturar. Já tenho trabalhos de caza qe chegem, trabalhos qe bastem i professores chatos como tudo -.-' a serio tou tao cansada mesmo sendo o início. So tenho vontade de dormir i dormir e estar com o meu miudo. De resto, renego tudo. Eu sei qe as minhas prioridades deviam ser namorado i escola. Mas neste momento escola não é d certeza. So o meu namorado i dormir... tou tão cansada de história, de geografia, de educação física, de portugues. Alias tou farta de tudo! =/

Eu sei qe o qe ajudou a isto foi aquele cazo do post anterior, mas e' tambem a porcaria de orario qe tenho qe e' uma valente merd* . Dava tudo pra ter uma tarde livre, e a minha D.T esta a tratar disso, so espero qe nos apareça com novidades boas!

Enfim, a nossa vida nao pode ser um arco-iris e acreditem qe neste momento a minha está completamente pintada de preto. Tudo devido a minha falta de vontade. Nunca fui assim antes.

O unico motivo qe me deixa alegre oj é qe entramos em fim de semana, mas mal me lembro de qe tenho 2 trabalhos pra Terça, é morrer de novo.

Eu sei qe o post foi meio repetitivo mas tava msmo a precizar d dezabafar um poqito poqe se nao ... nem qero pensar nisso!

Bem, vou pra escola ): entro as 15:15h pra ter filosofia ( :DD ao menos alguma coiza qe me alegre apzar d msmo assim nao tar cm mta vontade ) i geografia ( :( a prof e' uma anedota mz nem mesmo com as piadas dela eu oj me tornaria uma boa companhia ) .

O qe valhe e' q oj tou com o meu gajo ate mais tarde :D vamos fazer um programinha a dois, ver um filmezito ihihi



publicado por Sara Mendes às 14:58
link do post | Opinar :'D | Ver opinioes (2) | favorito

Terça-feira, 25 de Setembro de 2007
Dia mau !.

Olas meus amores ! * x)

Tdo bem convosco? Pelo menos eu espero qe melhor do qe eu...nem qeiram saber poqe ! x/

 

Mas eu em primeiro lugar qero agradecer à IZI .. Ela sabe perfeitamente poqe ! Mas eu vou dizer mais uma vez :

Obrigada qerida , obrigada por me ouvires, por ouvires todos os meus desabafos e apesar de saberes qe fico triste i magoada cm alguma coiza nao deixas d ser sincera, é assim d uma amiga q eu precizo . Mas como tu bem podes ver, parece q nao mereço... OBRIGADA *

Oj cmo podem ver pelo texto, nao me encontro la mto bem. =( Sinto'me triste.

Sabem o q e' nos sentirmos como NADA?! E' assim q eu me sinto, vazia . -.-' So tenho vontade de chorar, poqe alguem , mesmo n sabendo magoou'me. A minha grande amiga magoou'me. Aquela amiga q sabe d toda a minha vida. De toda a minha história com o meu miudo.

Basicamente, ela e' d longe, mas sempre fomos mto abertas uma com a outra, ela n precizava d dizer q tava mal, poqe eu sabia'o. Eramos transparentes uma com a outra.

Mas, ela mudou de email ja ha algum tempo, e msmo sendo esse o nosso unico modo de comunicaçao, ela nao me adicionou. Eu enviei emails preocupada, msgs pro telemovel. E ela nada! Comço a pensar q ela se esqeceu completamente de mim !

Sinto q nasci condenada em relaçao as amizades ! Sinto q a unica pessoa q e' verdadeira comigo e o meu namorado ! =(

 



publicado por Sara Mendes às 20:26
link do post | Opinar :'D | Ver opinioes (2) | favorito

Segunda-feira, 24 de Setembro de 2007
Desculpem !

Oláa ( :

bem, eu n sei s ja reparam mas eu apaguei os tres posts anteriores, poqe tava a ser impossivel de acabar aquela fanfiction. Eu escrevia i voltava apagar, a serio q tava a ficar uma verdadeira seca! Portanto, vou continuar com os meus textos i pensamentos soltos como fazia no inicio do blog =)

Oj n vou escrever nada, apenas alguma coiza sobre mim, sobre o q s tem passado.

Eu e o meu menino ja n andamos naquela fase d nos andarmos smpr a chatear. Andamos mto bem , felizmente ! ;D As vezes dizemos aos outros coizas q jamais imaginavamos q lhes fosse magoar tanto. So dpois nos apercebemos disso.

Eu as vezes gostava de ser uma pessoa mais fria, conseguir dizer nao a quem o merece. Mas eu nao sou assim ! ( isto n tem nada a ver com o meu namorado )

Nunca consigo jogar bem com as palavras e acrditem q por vezes apetece'me pisar algumas pessoas, mostrar-lhes verdadeiramente o q é sofrer.

Bem, ultima das novidades: a alergia ainda nao s foi ! Eu espero bem q isto passe... e ontem apareceu'me um torcicologo, n consigo virar pro lado direito. Mas oj ja me sinto bem melhor, apesar de ainda doer... :|

Vou por a mesa e ficar por aqui .

Post d *shit* xD



publicado por Sara Mendes às 12:53
link do post | Opinar :'D | favorito

Domingo, 9 de Setembro de 2007
Hermione conta a verdade aos amigos

Hermione conta a verdade aos amigos(último capitulo)

Hermione estava muito feliz, assim como Draco... estavam juntos e trocaram várias vezes juras de amor. Passaram muito tempo assim... mas faltava pouco tempo para os exames, e Hermione sentia a pressão de Ginny e Elke pedirem que contasse a verdade a Harry e Ron... custava-lhes estar a mentir ao namorado... Elke namorava com Ron. Já namoravam desde o aniversário de Ron, mas Elke nunca tinha tido oportunidade de contar a Hermione.

- Bem... eu vou ter de contar mesmo... não consigo estar a mentir muito mais tempo para eles! E além do mais, quero ser oficialmente namorada do Draco... - disse ela.

- Então vê se tratas disso... - disse Ginny.

- Talvez conte ainda hoje...

- Hermione, desculpa...mas é que eu não vou aguentar muito mais mentindo para o Harry. Ele faz sempre perguntas do género ''onde está a Hermione?" ''essa rapariga não se cansa de estudar?''...

Hermione soltou uma gargalhada.

- Ok... Ginny! Eu vou contar-lhes, mas... e se eles não aceitarem?

- Já sabia que ias por essa hipótse... eles têm de aceitar, tu também nunca proibiste o Ron ou o Harry de andarem com alguém... nem mesmo quando o Ron andava com a Lavender e o Harry com a Cho... tu sabes disso!

- Ok...pronto... se eles não concordarem, atiro com isso à cara! não que eu goste de ser assim...

Ginny e Elke foram para a sala comum dos Gryffindor. Ficaram de avisar Harry e Ron para irem ter com Hermione com urgência.

Hermione estava deitada no sofá à espera que Harry e Ron viessem... ela respirava fundo... ela sabia que ia ser dificil... Ron e Harry odiavam Draco. Aliás... Draco era inimigo deles!

- Hermione... abre! somos nós... - disse a voz de Harry.

Hermione abriu,mas antes respirou fundo.

- Oláaa... - tentou disfarçar.

- Tu tás bem? - perguntou Ron preocupado. - Foi o Malfoy que te fez alguma coisa?

- Nãoo... não, o Malfoy? Oh... não... entrem. - disse. Pensou ''uii... começamos bem''. - é mesmo do Draco que eu vos quero falar... sentem-se.

- Conta logo, Hermione! - disse Harry que estava em pulgas para saber.

- Calma! não é fácil... aiii, se ao menos a Ginny estivesse aqui...

- É assim tão grave?

- Eu namoro com o Draco. - disse tão rápido, quase que não deu para perceber.

- O quê? - perguntaram os amigos em coro.

- É isso, eu na-mo-ro com Dra-co. - disse soletrando todas as silabas.

- Bem... isso é mau de mais... - disse Ron. - Como pudeste, Hermione?

- Ninguém manda no coração, Ron... - justificou-se.

Harry parecia em estado de choque.

- Hellloooo...Harry? Diz algo... - pediu Hermione.

- Tem lógica agora... a Ginny uma vez disse-me: Como conseguiste namorar com a Chang mesmo sabendo que a tua melhor amiga a odiava? Quer dizer... isso não tem mal... ninguém manda no coração...

- Pois... e tu Ron... quando namoraste com a Lavender eu também não disse nada! E ela não é daquelas pessoas que eu adoroooo! - disse Hermione, tentando defender-se. - vocês vão ficar chateados comigo?

Harry e Ron olharam-se... tentando obter uma resposta! Parecia telepatia, pois ambos responderam ao mesmo tempo:

- Não, claro que não...

- Aiii... obrigadooooo... - disse Hermione tão feliz que apertou num abraço Harry e Ron com tanta força.

- Ok, ok...Hermione, tudo bem... mas não nos peças para sermos os melhores amigos do Malfoy...

- Não sejas estúpido, Ron! - disse Hermione largando-os. - Nem vou pedir que sejam amigos... ao menos que o respeitem...

Ron e Harry sorriram para Hermione.

Draco entrou na sala nesse momento...

- Boa tarde! - disse ele.

- Ãh... Draco... ãa... eles já sabem!

Ron não tirava o olhar de Draco e Harry nem sequer olhava para ele, mantinha o olhar fixo no sofá...

- Óptimo... isto quer dizer que vamos poder andar à vontade? - disse sorrindo para Hermione, quase ignorando Harry e Ron.

- É... olha, eu pedi-lhes que não te faltassem ao respeito... mas, tu também tens de fazer isso... não vos peço que sejam amigos, apenas... que se RESPEITEM! - disse ela.

- Claro...

- Bem... vou ter com a Ginny. - disse Harry se sentindo a mais.

- Também tenho de ir ter com a Elke. - disse logo Ron.

- Adeus, Hermione... adeus Malfoy! - disse Harry, o último nome saíu lhe com alguma dificuldade.

- Adeus aos dois! - disse Ron evitando pronunciar o nome Malfoy...

- Adeus... - disse Draco.

Hermione acompanhou-os até ao retrato e depois foi ter com Draco.

- Não me tá nada a apetecer sair daqui para ir jantar... - disse Hermione com ar angelical... subindo as escadas, olhando para Draco como modo de chamamento.

Draco percebeu e subiu as escadas e foram para o quarto dela.

- Tás doente? - perguntou Draco sem cara de preocupado.

- Não... quando for hora de jantar... podias ir buscar alguma coisa para comer e depois... ficavamos aqui - disse ela que estava a olhar para fora da janela. Já estava escuro.

- Tudo bem, amor... eu faço isso... quando tiveres fome é só dizeres.

- Ok... então anda para a minha beira. - pediu ela.

Draco e Hermione olhavam para o céu... começava a escurecer cada vez mais, aos poucos. Hermione virou-se de frente para Draco, olhou-o profundamente nos olhos.

- Eu amo-te tanto... - disse ela abraçando-o.

- Eu também, Hermione! Nem imaginas o quanto... pensei que nunca me iria apaixonar... - disse inocentemente.

Draco pegou no queixo de Hermione e encostou os lábios... depois beijou-a com tanta paixão, tanto amor, tanto mistério...

Draco foi conduzido por Hermione até à cama, ainda a beijarem-se, deitaram-se na cama de Hermione, ele beijava-lhe o pescoço e ela passava-lhe as mãos no cabelo loiro, passando depois a "arranhar-lhe" as costas e tirou-lhe a t-shirt...mas como a adrenalina era muita, Hermione disse:

- Tenho fome, mor...

- Agora! - perguntou ele.

- Vá lá... - pediu-lhe. Ela nem sequer olhava para o corpo do namorado, porque se o fizesse, ele não saíria dali e envolviam-se naquele momento. - Tu prometeste!

- Ok...ok... - disse, vestindo a t-shirt. - Já venho.

Draco saíu e foi até à cozinha onde estava cheia de elfos a trabalharem duramente. Faziam imensa comida a todos os instantes.

- Malfoy senhor... - disse Dobby. - Dobby poder ajudar?

- Podes Dobby... quero que me arranjes alguma coisa que se coma... mas algo decente porque tem de ser especial. - disse Draco.

- Ser para já, senhor. - disse o elfo, fazendo uma vénia e retirando-se. Dobby quando voltou trouxe um tabuleiro. - Isto chegar...? - perguntou Dobby hesitante.

- Chega e sobra, obrigado Dobby... - disse Draco virando as costas. - Ah... ainda não te agradeci pelo que fizeste por mim e pela Hermione. Obrigado...

Dobby sorriu.

Draco ao sair da cozinha ainda conseguiu ouvir um elfo dizer:

- Trabalhar, Dobby, trabalhar...

Subiu o mais depressa possível.

- Veritas Locas!

- Draco... - disse Pansy ao fundo do corredor a correr.

- Oh...não... - disse ele. - Veritas Locas!

E entrou na sala sem sequer falar com Pansy. O que quereria ela? Será que não lhe dava paz? Foi para o seu quarto questionando-se.

- Rápido... - disse Hermione. - Foste rápido!

- É,fui... o Dobby arranjou-me isto num instante... agora ali no corredor encontrei a Parkinson... mas entrei para dentro e ignorei-a.

- Acho bem... senão eu e essa cobra tinhamos de ter uma conversinha!

- Vamos comer? - perguntou o slytherin mudando de assunto.

- Claro...

No tabuleiro havia salada e atum... arroz e sopa! Para sobremesa havia salada de fruta. Hermione olhava para a comida, ja fazia crescer água na boca. Salada com pepino, tal como Hermione gostava.

- Gostou a princesa? - perguntou Draco a Hermione.

- Adoreiii... não podia estar melhor... maravilhoso, delicioso, gostoso... hum... o Dobby sabe os meus gostos? - perguntou rindo-se.

Draco não respondeu e deu-lhe um profundo beijo...só queria senti-la, beijá-la, abraçá-la... poucos minutos depois, estavam deitados na cama... estavam de tal modo tão unidos, que qualquer pessoa sabia que estavam apaixonados!

Hermione adorava sentir Draco, sentir o seu perfume, o seu cheiro... transmitia-lhe felicidade. Ficar assim para sempre, para eles não era um problema... mais nada lhes importava... só existiam eles... o resto era apenas os outros! Nunca estiveram tão apaixonados... e tão envolvidos.

Estavam agarrados e beijavam-se com certa paixão e alguma selvagem.

Viveram aquele momento intensamente. Em silêncio... os gestos bastavam.



publicado por Sara Mendes às 14:06
link do post | Opinar :'D | Ver opinioes (10) | favorito

Quarta-feira, 5 de Setembro de 2007
Plano concluído

Plano concluido

Hermione quando acordou foi ter ao salão principal.

- Bom dia! - disse ao ver os amigos. Ela ainda não se atrevia a olhar para a mesa dos Slytherin.

- Bom dia! - disse Ginny que estava muito bem disposta.

- Uiii... que humor, Hermione. - ironizou Ron ao ver a cara da amiga que parecia que ia matar alguém.

- Ron... poupa-me os comentários...

- Cala-te, Ron! Este mau humor vai passar hoje... - disse Ginny.

- Não passa nunca, Ginny! Espero que não tenham dito nada ao Ron e ao Harry sobre aquilo...

- Cala-te! Precisamos de falar contigo sobre isso!

- Eu já decidi...

Harry e Ron estavam confusos a olhar de Ginny para Hermione.

- Vá lá... Hermione, dá-nos até hoje à noite... não lhes contes nada!

- Não sei o que vocês andam a tramar... mas eu vou esperar! - disse meia constrangida.

As aulas passaram rápido para alívio de Draco. Não faltava muito tempo para Hermione saber da verdade. Draco tinha a poção da verdade guardada debaixo da cama cheia de feitiços para quem a tentasse pegar... Quando acabou de jantar foi ter com Ginny e Elke à sala comum dos Gryffindor.

- Nem sei como vos agradecer! - disse o que tinha dito na noite anterior.

- Faz a Hermione feliz... - disse Ginny com um sorriso. Nunca pensara em sorrir para Draco Malfoy!

- Está na hora! - disse Draco que avistou Pansy e Dianah. Escondeu-se atrás duma estátua.

- Eii... Parkinson! Por aqui? - Ginny falou.

- Que queres, Weasley? Esmola? - provocou.

- Cala-te, Parkinson... - disse firmemente Elke.

- Ela mandou-te calar... - disse Dianah espantada.

- Não tenho prazer nenhum em falar contigo... só te quero dizer... que o Draco está a fazer das dele na sala comum... se eu fosse a ti ia lá ver! - disse Ginny não tirando os olhos de cima da rapariga.

Pansy saíu a correr e Dianah foi atrás.

- Tens a certeza de que ela vai ter lá? - perguntou Ginny a Draco.

- Ela é demasiado previsível... - disse-lhe enquanto começava a correr em direcção ao seu dormitório.

Quando chegaram lá estava Pansy a discutir com Hermione. Dianah observava-as atentamente.

- Vai-te embora, Pansy! Já te disse que o D... Malfoy não está!

- Cala-te, sangue de lama... já agora como podeste ser tão estúpida? ao ponto de acreditar que o MEU Draquinho te amava? - perguntou e riu-se descaradamente, Dianah fez igual.

- Ouve, cobrinha... tu não me metes medo! E da próxima vez que... - foi interrompida por os três. - Ginny! Elke!

- Draquinho! - exclamou Pansy.

- Vamos conversar lá para dentro. TODOS! - disse Ginny.

- Pansy, entra... - disse Draco.

Já estavam lá dentro e Draco já tinha a poção da verdade na mão. Hermione reconheceu de imediato a poção.

- Pansy... vais dizer a verdade ou não? - perguntou Elke.

- Que verdade?

- Não te faças de desentendida! - disse Draco. - Vais contar a verdade toda à Hermione?

- Que verdade? - repetiu estúpidamente.

Draco fez sinal a Ginny.

Ginny agarrou Pansy pelos braços. E, Elke mantinha a varinha apontada para Pansy. Hermione reparou que Dianah ia sair pelo retrato e disse:

- Petrificus Totalus!

Dianah ficou ali quieta no chão... imovel.

Draco olhou para Hermione.

- Vou-te provar o quanto te amo! - disse-lhe docemente.

Draco deitou algumas gotas da poção pela boca de Pansy.

- Diz... Parkinson... a carta do Mrs Lucius Malfoy... foi ele que escreveu?

- Não. - disse mexendo-se quase incontrolavelmente.

- Então quem foi e com que fins?

- Fui eu... com a ajuda da Dianah... para separar a Granger do Draco.

- Quê! - Hermione exclamou pensando no erro que tinha cometido.

- E o beijo que deste ao Malfoy? Ou foi ele que te beijou?

- Fui eu... - disse Pansy. - Porque o amo... e o quero para mim!

- Chega! - disse Hermione. - Podem deixá-la!

Draco fechou o frasco da poção, Ginny e Elke largaram Pansy. E a Dianah deixou de estar petrificada. Pansy e Dianah fugiram...

- Bem... já fizemos a nossa parte... - disse Ginny.

- Obrigada... - disse Hermione com lágrimas nos olhos.

- Shhh... não agradeças! Por favor... vê o que fazes.

- Nós vamos indo! - disse Elke.

Ginny e Elke saíram. Deixando ficar Draco e Hermione a sós. Precisavam mesmo de ter uma conversa!

Draco puxou Hermione pelo braço para o seu quarto... sentaram-se na cama. Hermione chorava, Draco não conseguia perceber se era de alegria ou se pelo erro que tinha cometido.

- Não chores! - disse-lhe baixinho.

Hermione olhou-o nos olhos.

- Como pude ser tão estúpida?

- Shhh... - disse-lhe pondo o dedo indicador nos lábios de Hermione. - Eu amo-te...

Abraçaram-se. Os lábios de Hermione encostaram-se aos lábios de Draco, com os olhos fechados, deixaram-se conduzir por um beijo longo e apaixonado...parecia não ter fim.

- Eu também te amo!

___________________________"_____________________________

Vou tentar amanha postar o ultimo capitulo desta historia! Novidades? Eu tenho algumas. Primeiro, eu e o meu lovezito andamos tremidos. =\ Eu sei q isto passa, mas enquanto n passa, dói. E eu espero q passe depressa. Tudo isto por causa da risca do meu cabelo, acham normal? Enfim, so quero é mudar de assunto. Hoje fui a mais uma consulta de dermatologia. Dia 14 tenho outra. O pior é que nem descobrem o que é... bah! De tarde tive um funeral. Foi horrivel. Foi a avó da minha futura prima q faleceu. Eu acho q é o pior sítio onde me podem levar é ao cemitério num dia de funeral. É repugnante ver as pessoas a chorar e a berrrar. A mãe dessa minha prima estava a gritar a chorar  ' Cristiana, n deixes eles porem a terra na avó ! ' e chorava chorava e chorava. Claro q eu n me conti. A Cris tambem chorou imenso =/

Dói tanto morrer-nos alguem que amamos de verdade ! Enquanto estamos na igreja ou assim, ainda é naquela, dói, mas ainda nem acreditamos mesmo ! Mas quando é a parte de enterrar o caixão, baah, vem-nos todas as memorias à cabeça, lembramo-nos do quão falta nos faz essa pessoa, o quão especial ela é. E so gritamos pra ela n partir ou pra nos deixar partir cm ela.

Beijinhos * :)


sinto-me: Triste *

publicado por Sara Mendes às 17:17
link do post | Opinar :'D | Ver opinioes (2) | favorito

Segunda-feira, 3 de Setembro de 2007
...

O plano e o primeiro passo

- Como, Hermione? Não podes...

- Como não posso, Ginny? A minha vida deu uma volta de 360º... - disse com as lágrimas nos olhos.

- E nós? Os teus amigos? Toda a gente?

- Ginny, compreende...

- O que é que o Malfoy te fez, Hermione?

Hermione contou-lhes o que se passara desde a carta de Lucius Malfoy até a ver Pansy beijar Draco.

- Já pensaste que pode ter sido um mal entendido? Pode ter sido jogo da cobra?

- Não! Não e não... ele mentiu-me e eu não desculpo mentiras! - disse decididamente. - Agora se não se importam vou-me embora... preciso de acabar de ler um livro. - disse e saíu sem olhar para trás.

Quando foi à sala comum, viu Draco no sofá... tinha a certeza de que ele estava à espera dela.

- Hermione... ouve-me! - pediu Draco.

Mas, ela nem sequer lhe ligou e seguiu em frente até ao seu quarto.

Draco continuava no sofá. Sabia que não era boa altura para ir ter com Hermione. Depois, fez-se luz na cabeça de Draco.

- É isso! A Weasley! Ela vai saber como me ajudar... - pensou alto.

Correu até encontrar Ginny e Elke.

- Weasley!

- Que foi? Já não te basta teres feito com que a Hermione queira deixar o mundo da magia?

- O quê?

- Não era o que tu querias, Malfoy? - perguntou Ginny arrogantemente.

- Eu?

- Calma, Ginny... ele deve ter uma boa explicação... - disse Elke.

- Ouçam... eu pensei que o meu pai tinha mandado de Azkaban uma carta à Pansy a dizer que se eu não resolvesse as coisas com ela, pagaria caro! Mas era tudo mentira a Pansy disse-me quando viu que a Hermione estava chateada comigo... e eu não queria beijá-la. Ela beijou-me quando ouviu a voz da Hermione.

- Prova!

- Como?

- A poção da verdade!

- Tu és um génio, Weasley... - disse fascinado Draco.

- Tens a poção contigo?

- Não... - disse voltando a ficar desanimado.

- E se o ajudassemos a arranjar? - perguntou Elke. Ela parecia ter acreditado nele.

- Eram capazes?

Ginny não disse nada durante uns tempos. Mas depois, falou:

- Pela Hermione, claro... Mas olha que ela está com ideias de ir embora ainda esta semana...

- O Snape tem essa poção... mas como é que vamos lá?

Ginny teve uma brilhante ideia e então explicou aos dois.

- Mas, só tenho poções amanhã! - disse Draco.

- Vá lá... entretanto eu e a Elke arranjamos maneira de levar a Pansy até à vossa sala comum.

No dia seguinte de manhã, Hermione nem sequer olhou para Draco. Ele estava em pulgas para por o plano em acção.

Ginny e Elke não contaram nada a Hermione. Na aula de poções Draco estava destraído.

- Mrs. Malfoy, vai continuar destraído? - perguntou Snape.

- E se continuar? - perguntou arrogantemente Draco. Elke sorriu para ele. Foi a primeira vez nessa manhã que Hermione olhou para ele.

- Veja lá como fala, Mrs. Malfoy...

- Ouça... não tou com paciência nenhuma para as suas ameaças!

- Aviso... Mrs. Malfoy, é um aviso!

- Nem ameaças nem avisos... deixe-me em paz! - disse ele.

- Às nove horas no meu gabinete... - disse Snape.

- Ok... ok... - disse Draco.

Quando acabou de jantar, olhava constantemente para o relógio... estava ansioso que chegasse as nove horas.

- Weasley... - disse quando a viu passar com Elke. - Podes-me emprestar a varinha? Preciso dela para procurar a poção... tenho a certeza de que o Snape me vai pedir a minha.

- Tudo bem... Às nove e meia estamos em frente ao gabinete do Snape.

Foi directamente para o gabinete de Snape.

- Entre! Tenho aqui uns documentos para arrumar... quero que os arrume! Sem magia... - disse Snape. - Entretanto, vou sair... Ah... dê-me a sua varinha, Mrs. Malfoy!

- Claro... - disse tirando a varinha do bolso.

Quando Snape fechou a porta, Draco procurou por todo o lado a poção. Quando faltava dez minutos para Ginny e Elke irem ter com ele, Draco encontrou a poção... depois arrumou rapidamente os documentos com um toque da varinha e esperou por Snape.

- Muito bem... parece-me tudo muito bem arrumado. Podes ir... - disse Snape que examinava tim tim por tim tim os documentos...

Saíu do gabinete e avistou logo Ginny e Elke.

- Bem... estou impressionada! - disse Ginny.

- Agora só quero mostrar a Hermione... ela vai saber o quanto a amo!

Elke sorriu... ela adorava ouvir isso! Agora que namorava com Ron... esperava sempre que ele lhe dissesse alguma coisa romântica!

- Nem sei como vos agradecer!

- Tás consciente que essa poção faz-nos confessar as verdades todas?

- Eu não estou a mentir... vocês vão ver... a Pansy vai dizer tudo!

- Quando a levamos até à Hermione? - perguntou Draco com um brilho de ansiedade nos olhos.

- Amanhã!

Foram a conversar e a combinar como iriam convencer Pansy de ir com elas até à sala dos chefes de turma. Até pensaram em levar Dianah porque seria mais fácil de convencer... mas desistiram! Pois, pensavam que Hermione iria pensar que a tinha convencido a mentir.

Draco foi para o seu quarto. Nessa noite não dormiu nada... estava com tal ansiedade que se assemelhava a uma dor de estomago.


música: NeYo - Because of you

publicado por Sara Mendes às 13:18
link do post | Opinar :'D | Ver opinioes (7) | favorito

.mais sobre mim
.posts recentes

. 100 verdades

. Não é um Adeus, mas um At...

. Madrid <3

. Q grande seca!

. HELLO. :D

. Sem ti

. É amor. É paixão.

. Keep going on :)

. Essências :D <3

. mais unidos ? <3

.arquivos

. Dezembro 2010

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.pesquisar
 
.subscrever feeds