Segunda-feira, 30 de Julho de 2007
Draco/Hermione : Em casa dos Granger !

1: Em casa dos Granger e na Toca

Estava ainda de madrugada, quando na casa dos Granger, Hermione já se tinha levantado para fazer as malas sem usar magia. Nessa manhã iria para a Toca e estava entusiasmada por voltar a estar com os amigos. Fez as malas sem pressa e depois foi tomar o pequeno-almoço juntamente com o pai e mãe.

- Bom dia, querida... - disse-lhe a mãe carinhosamente e o pai deu-lhe um beijo na testa e sentou-se.

- Bom dia! - respondeu.

- Hoje vais ter de voltar ao teu mundo, filha. - disse o pai com um ar aborrecido.

- Pois é. E, não faças essa cara. Eu gosto daquilo, pai. Faz parte de mim...

- Mas, eu não... quer dizer, não é que não goste, é por causa daquele feiticeiro que vocês falam... ser o mais temido de todos os tempos da magia.

- Não te preocupes...

- Então vamos animar. Vamos lá...

E então, para desviar o assunto começaram a falar das coisas que a Hermione fazia quando era nova.

Os pequenos-almoços na casa de Hermione eram quase sempre animados, conversavam sempre muito e riam-se com as coisas que se passavam. Hermione adorava estar em casa mas, adorava o mundo da magia e achava que nunca o iria deixar por nada.

- Tu sempre foste muito inteligente, Hermione, não me admira que tenhas sido escolhida para chefe de turma!

Hermione olhou repentinamente para o pai.

- O quê? Mas, eu não... eu não fui. - disse ela confusa.

O pai estendeu a mão e deu-lhe uma carta com o selo de Hogwarts. Hermione abriu e leu alto:

- Hermione, achamos que és a pessoa ideal para este cargo, portanto, estamos a responsabilizar-te por assumires o cargo de chefe de turma. Com o inteiro conhecimento do director Albus Dumbledore e à escolha de Minerva McGonagall. - Hermione estava espantada a olhar para a carta e releu-a. Depois de alguns segundos, recomeçou a falar - Eu não acredito... é o meu sonho.

- Prestes a tornar-se realidade. Vamos, Hermione. - disse a mãe dela, olhando para o relógio.

- Pronto... vamos então!

A mãe de Hermione levou-a até ao parque que tinha combinado com Mrs. Weasley. Quando chegaram, já lá estava Mrs. Weasley e o marido.

Hermione despediu-se da mãe dentro do carro e foi ter com os Weasley.

- Olá, Mr. Weasley - disse Hermione - olá, Mrs. Weasley.

- Olá, Hermione. Vamos?

- Vamos.

E avançaram para trás do parque, onde havia um jardim... nesse jardim estava um botão de transporte.

Pararam mesmo em frente da Toca e, estavam todos à espera da chegada de Hermione.

- Hermione! - exclamou Harry que abraçou a amiga, e de seguida Ron e Ginny.

- Que saudades! - perguntou ela contente por voltar a vê-los.

Foram para o quarto onde dormia Ron e Harry.

- Tenho uma novidade para vocês - começou ela sorrindo e mordiscando o lábio inferior dando ar de excitação, orgulho e felicidade.

- Desembucha, Hermione! - suplicou Ginny.

- Sou chefe de turma! - disse ela e ninguém falou a não ser Ginny:

- Ai amiga! Fico muito feliz por ti... - disse ela apertando a mão de Hermione.

Hermione sorriu para Ginny e disse de seguida:

- E vocês? Não dizem nada? - perguntou ela começando-lhe a desaparecer a felicidade do rosto. - Olá?

Ron olhava para Harry e Harry para Ron.

- Bem, Hermione, parabéns... - foram as palavras que saíram da boca de Harry.

- O que se passa, rapazes? Parece que é algo que não estavam a contar... - disse Ginny.

- Não é isso... é que... o Ron precisa de dizer uma coisa à Hermione - falou Harry, dando uma cotovelada em Ron - Fala, Ron...

- Bem, é que... o Harry e eu estivemos a falar antes de tu voltares... e calculamos que tu fosses a escolhida...

- Continua - disse Hermione pondo-se de pé.

- E ficamos muito felizes por ti - continuou - mas, queriamos pedir-te para que não fosses uma chefe de turma... muito exigente.

Hermione riu-se e depois tentou falar:

- Vocês assustaram-me... - disse ela ainda entre risos abafados. - Não se preocupem! Mas, nem pensem que se fizerem asneiras estão livres de detenção! - avisou-os sorrindo.

- Diabos, Hermione! Assustaste-nos - disse Harry. - Por instantes pensamos que irias te chatear.

Tiveram uma tarde dura. Faltava apenas um dia para voltarem para Hogwarts. Hermione, para não variar, estava radiante e ansiosa ainda para mais sendo agora chefe de turma.

Na noite anterior à partida para Hogwarts, Hermione foi buscar um baralho de cartas muggle.

- Vamos jogar? - perguntou Hermione fingindo se esquecer que Ron e Ginny não sabiam jogar.

- Mas eu e a Ginny não sabemos jogar - disse Ron praticamente aflito.

- Eu e o Harry podemos ensinar-vos, não é? - disse olhando para Harry.

- Claro.

Explicaram como se jogava às cartas, estavam ambos atentos à explicação.

- Oh... isso é muito fácil - disse Ron rindo-se como se fosse a coisa mais fácil do mundo.

Fizeram então a primeira tentativa. Ron não conseguia jogar em condições, ao contrário de Ginny que já tinha apanhado o jeito.

- Não era fácil, Ronald? - perguntou Hermione lançando-lhe um ar de reprovação.

- Oh... vocês é que explicaram mal - tentou justificar-se.

- Claro, claro... por isso é que a Ginny apanhou o jeito. - disse Harry rindo-se.

 

Em relac,ao ao post de ontem , ja me sinto melhor , mas ainda dói , ainda e' tudo mto recente . =/ Foram 13 anos passados com aqela gata , mas por um lado tenho de pensar no sofrimento qe estva a ter. =S

________________________________________________________

Primeiro capitulo da fanfiction . :D Espero qe gostem mto :)

Escolhi essa imagem poqe tao os 4 a jogar cartas i essa fanart encaixa bem .

Como ta um calor miseravel impossivel e tudo mais , vou pra praia . Levo oleo pa qeimar ihihi , eu ja tou morena , ate poqe n sou la mt branca mas pronto . @~

BEIJINHOS (L'

i bgd pelos comentarios


sinto-me: Cheia de calor i meia triste.
música: I turn to you - Christina Aguilera
tags: , ,

publicado por Sara Mendes às 13:08
link do post | Opinar :'D | Ver opinioes (4) | favorito

Domingo, 29 de Julho de 2007
Garota =(

Mãe - Olha a Garota morreu.

Eu - Tas a brincar? OH...

Mãe - Naum, achas q ia brincar com uma coisa destas?

E a minha mãe saiu do quarto. Ela sabia qe eu ia começar logo a chorar. O meu namorado tava comigo, mesmo assim naum contive as lagrimas. =( E ele viu'me chorar. Ficamos em silêncio. Ele pediu lenços 'a minha mãe. Eu sei qe naum posso ficar assim. Ela ja' tava mto velhinha, mto doentinha. Isto ia acontecer mais tarde ou mais cedo. E foi hoje ! Qebrou'me o coração ouvir a minha mãe dizer aqilo.

 

 

Eu sei qe ja postei hoje, mas naum pude deixar de desabafar.


sinto-me: Tão triste .
música: Say Ok - Vanessa Hudgens
tags: , ,

publicado por Sara Mendes às 12:40
link do post | Opinar :'D | Ver opinioes (4) | favorito

O tempo nao e' de ninguém . <//3

Hermione estava muito contente, iria voltar para Hogwarts para o seu sexto ano. Tinha sido nomeada chefe de turma, como era de esperar. Estava confiante de que iria dar o seu melhor. Mas, outra coisa não lhe saía do pensamento: Harry Potter. Ela pensava constantemente no melhor amigo.

Já estava na Toca, em casa dos Weasley e, em poucos dias Harry iria chegar... sentia imensa saudade de abraçá-lo. Queria tanto vê-lo... não percebia porquê que sentia assim... sempre esteve quase todo o Verão separada de Harry... mas agora sentia a falta dele.

''Estarei apaixonada?" pensava... "não posso... ele é o meu melhor amigo!", " e então, o Ron também é o teu melhor amigo... e toda a gente te quer ver com ele" dizia para si própria. Estes pensamentos pairavam na sua mente, o que faziam que ela não conseguisse estudar!

- Sempre a estudar, Hermione... - disse Ron com ar patético... ele odiava os livros e a sua amiga... que estava à sua frente era viciada, não passava sem eles.

- Não tou...

- Não? Parece me que sim... depois não te admires que te chamem sabe-tudo.

- Olha, Ronald... prefiro ser a "sangue-de-lama-sabe-tudo" e ter as notas que tenho do que ter as tuas MISERAVEIS notas! - disse irritada... odiava que lhe chamassem sabe-tudo... e então usou as palavras de Draco "sangue-de-lama-sabe-tudo", não que lhe agradasse.

- Calma, Hermione...

- Ron! Deixa-a! - disse a ruiva mais nova, Ginny.

- Bahhh! raparigas... - resmungou e depois saíu.

Ginny tinha sido a única que tinha reparado que alguma coisa se passava com Hermione. Apesar de estar feliz ela sentia qualquer coisa estranha que só Ginny reparou.

- Hermione...

- Diz, Ginny... estava a tentar ler mas, o Ron desconcentrou-me...

- Não me mintas... podes enganar todos mas eu sei que se passa alguma coisa contigo...

- Oh... nada de especial. - disse timida. Pensava que tinha sido o suficiente discreta.

- Conta... - insistiu Ginny.

- Bem... primeiro de tudo quero fazer-te três perguntas.

- Vá, começa...

- Quando vem o Harry?

- Amanhã... Próxima.

Os olhos de Hermione brilharam.

- Não ficas chateada comigo?

- Não... vá lá... segunda?

- Essa era a segunda... se não ficas chateada comigo... a terceira é... err... uhm... se tu gostas do Harry? - perguntou Hermione... segundos depois arrependeu-se. - Esquece Ginny! Pergunta idiota! Tá chapado na tua cara...

- ...que não. - concluíu. - Eu não gosto do Harry... mas tu gostas...

- Eu? Ai, Ginny...não... não é isso...é só que...eu ando a pensar...muito nele! - ela não sabia que dizer... estava tão atrapalhada.

- Agora digo eu: TÁ CHAPADO NA TUA CARA, HERMIONE...

- Aii, Ginny... e se tou? - perguntou Hermione passando as mãos na cara, como modo de desespero.

- Vai em frente...

- Não posso! ele é o meu melhor amigo

- e...? ele é o melhor amigo do meu irmão e eu QUERIA muito ficar com ele... mas já passou.

Depois de Ron entrar juntamente com os gemeos, não falaram mais desse assunto. Acabaram de jantar... a ansiedade de Hermione era tão grande que se assemelhava a uma dor de barriga...

No dia seguinte muito cedo, Harry estava na Toca acompanhado por Lupin.

- Hermione! - disse o rapaz quando viu a melhor amiga. - Vem cá! Deixa-me abraçar-te... - disse feliz com um sorriso de orelha a orelha no rosto.

- Que saudades! - disse Hermione apertando-o com muita força.

Conversaram muito nos dias seguintes. Hermione nunca mais tocara no assunto "eu gosto do Harry" a ninguém... ela tinha de esquecer... não podia começar a gostar dele. Mas o sentimento era cada vez mais forte! capaz de ultrapassar tudo... e todos!

Quando chegou o dia de regresso a Hogwarts, despediram-se dos Weasley.

- Adeus, George! - gritou Hermione do comboio para o gemeo.

- Adeus, Hermione... vê lá o que fazes agora que és chefe de turma!

Entraram para o comboio... Ginny acompanhava-os. Estavam todos muito contentes...

- Este ano vai ser fantástico para ti, Hermione... chefe de turma! - disse Harry sorrindo para ela.

- Pois é... mas vocês não se vão ver livres de mim... ai não, não...

- Nós também não queriamos... - disse Harry. - Vamos tar sempre juntos...sempre!

Hermione estranhou... Harry este ano estava muito feliz.

Assim que chegaram a Hogwarts, cumprimentaram Hagrid que guiava os alunos do primeiro ano!

Já estavam no banquete quando um rapazinho do primeiro ano... que tinha sido nomeado Gryffindor diz a Hermione:

- És a chefe de turma?

- Sou... - disse sorrindo. - Posso ajudar nalguma coisa?

- Não precisas! És amiga do Harry Potter? - perguntou entusiasmado. Harry olhou para a comida, tentando disfarçar.

- Sou...

- Ok... era só isso, obrigada.

- Pensei que te ia pedir um autografo... - disse Hermione a Harry rindo-se.

Ron estava um pouco aparte, conversava alegremente com Parvati e Padma...

Quando acabaram de jantar, Hermione guiou os alunos do primeiro ano para as salas comuns. Agora a sua sala comum pertencia a Draco Malfoy também. Entrou, pois tinha de o fazer para ir para o seu quarto, ignorou por completo a presença de Draco assim como ele...

Foi para o quarto e deitou-se na cama cor de laranja.

"os olhos dele são tão bonitos... dá-me a sensação de mar! como nunca reparei antes! aiii.. e aquele sorriso perfeito... dorme...dorme, Hermione!" pensava...acabou por adormecer.

Nos seguintes dias estava cada vez menos próxima de Harry e de Ron... pensou que iria ter tempo para eles, mas não. Todas as noites fazia a ronda a Hogwarts... e numa certa noite encontrou Harry.

- Harry, por aqui? - perguntou ela. - Nao podes!

- Bem... eu sei... mas não me vais castigar não é?

- Oh... Harry! Não posso abrir excepções... por favor... se o Malfoy aparece vou ter problemas!

- Não te preocupes! só fui ao jardim...

Hermione nunca percebera essa história de ter ido ao jardim... Harry estava sempre animado e bem disposto... pronto para ajudar os outros! era essas algumas das muitas qualidades de Harry.

Hermione cada vez gostava mais dele. Mas nunca lhe disse nada... ou por medo... ou por não ter coragem...

"eu irei dizer... quando tiver tempo... e coragem"

Como poderia estar cada vez mais afastados? ela gostava dele... mas não podia abdicar de chefe de turma! e lá para o meio de Março começou a reparar que não era assim tão agradavel ser chefe de turma...nos anos de Ron nem pôde estar com ele, o que o deixou muito triste! tinham dado uma festa na sala comum dos Gryffindor e ela simplesmente lhe disse:

- Vou ver se posso... (isto é uma memoria dela.)

Ela relembrou esse momento... gostava de ter ido... mas o tempo voava e ela não conseguia fazer tudo ao mesmo tempo... acabou por se esquecer!

Nos principios de Abril, chovia... mas não muito! eram pequenas chuvas que davam para regar os jardins de Hogwarts.

E, no dia 15 de Abril, Hermione decidiu que iria mudar... tinha de arranjar tempo para Harry... e para Ron! mas Harry era de quem ela gostava... nesse dia à noite foi ter com eles... à sala comum, pois estava a fazer ronda!

- Posso...?

- Ah, Hermione... pra quê? pra ires logo embora... não adianta... vai ao teu serviço. - disse Ron.

Harry estava lhe a sorrir... Harry não se importava... gostava de tar com ela, mas ela tinha as suas prioridades... ele nunca se chateava com ela!

- Ron! ok desculpa... tenho de ir...tens razão. - disse triste e veio embora. acabou a ronda e depois foi dormir. continuava a pensar muito em Harry e nos seus olhos e sorriso. ela era tão perfeito!

No dia seguinte de manhã encontrou Harry e Ron... era sábado. Era raro os dias de fim de semana em que se encontravam...

- Hermione! - disse Harry a sorrir. estava mt contente de a ver...

- Oi, Harry... - disse dando um sorriso. a vontade dela era enchê-lo de beijos e abraços... e nunca mais sair dali. mas ela queria o momento certo para lhe dizer... o ideal... e com tempo. Hermione pegou num pão com manteiga, comeu o mais depressa possivel e depois disse: - Tenho de ir... tenho um trabalho para fazer...

Ron soltou uma gargalhada cínica.

- Ok... a gente vê-se. - disse sorrindo também.

Nessa noite sentia-se muito deprimida. não sabia porque estava assim... já eram três e meia da manhã quando adormeceu e acordou sobressaltada às 3.50h da madrugada.

Não se sentia muito bem e decidiu ir até à cozinha de Hogwarts.

E pelo caminho... encontra Harry deitado no chão com a varinha na mão. Harry estava coberto de sangue e um pouco desfigurado. Ela gritou por ajuda, desesperada... ela não podia acreditar... Harry assim...

- Por favor, Harry, não me deixes! por favor Harry...aguenta...

De repente aparecem muitas pessoas para saber o motivo da gritaria de Hermione.

- HARRY! - gritou Ron.

- ele está...morto! - disse Madame Prompfey(é axim o nome?).

- Não... não pode... - disse Hermione completamente desesperada e com sangue nas mãos.

- Lamento... mas infelizmente... está mesmo!

- Nãoo... eu não posso acreditar...

Hermione agarrou o corpo de Harry e não o largou... Hagrid teve de lhe pegar e levar fora dali... ela chorava desesperadamente.

Hagrid levou-a para a sala comum...

- O Harry não pode estar morto... Simplesmente não pode! - gritou... deu um pontapé na cama de raiva. e passado uma hora pediu: - Hagrid, deixa-me sozinha! saí...

- Mas, Hermione...

- Saí, Hagrid!

Hagrid suspirou olhando a rapariga naquele estado... ele também chorava mas era diferente!

Hermione foi até à janela e olhou a estrela mais brilhante.

- Tu não podes ter partido, Harry... não podes! eu não te disse tudo... não te disse tudo... o quanto te amava... o quanto eras especial! perdoa-me Harry... - ela chorava olhando a estrela.

Ficou assim durante bastante tempo. E no dia seguinte o corpo de Harry ainda estava em observação, portanto o funeral só seria no dia 18.

No funeral, Hermione estava completamente de preto... e com uns óculos escuros. O famoso Potter tinha morrido... e tava muita gente no funeral. Era muito acarinhado por todos!

- Adeus, Harry! - disse. - Descansa em paz! e estarás sempre no meu coração... adeus! - limpou as lágrimas. - agora estou tão sozinha!

 

Bem , eu quando fiz esta fanfiction , era dedicado ao actor Francisco Adam dos mOrangos com açúcar . (:

Ela como e' a minha personagem preferida aparece comO personagem principal . LOL

Hum , depois posto uma q e' Draco/Hermione mas vai ter de ser repartida prai em 10 capitulos . :P

 


sinto-me: Normal =D

publicado por Sara Mendes às 11:13
link do post | Opinar :'D | Ver opinioes (4) | favorito

Sábado, 28 de Julho de 2007
Aquelas .

Conheço'a há bastante ( de vista ) . No 9º ano , na apresentação , ela estava la' . Ia ser da minha turma . Dia 16 de Setembro , o dia do aniversário dela . :') Ela estava triste , mal disposta .

Com o inicio das aulas começamo'nos a aproximar . Pessoas vinham ter comigo i diziam pra ter cuidado , qe ela nao era qem eu pensava qe era falsa ! Como eu ERA mto ingénua , afastei'me . Pouco tempo depois , senti a falta dela . Daquela rapariga qe dava alegria aos meus dias . Qe me fazia realmente ser feliz . Eu sentia qe ela nao era como diziam ... Reencontramo'nos novamente . E agr , esta amizade ta' no auge . Alcançou a perfeição . Gosto tanto de todos os momentos com ela . De passear , de conversar e ate msmo das nossas chatices por coisas estupidas i parolas . Mas logo passa ! Nao aguentamos estar assim ... :D

Ela fez a minha vida ganhar LUZ . E' com ela qe faço tudo . E' ela q ta aqui <3 . :D

 

 

 

AMO.TE FILIPA CASTRO .

 

 

P.s ; as tuas cores favoritas :')


sinto-me: feliz .
música: Mc Leozinho - Tchuchuka

publicado por Sara Mendes às 13:09
link do post | Opinar :'D | Ver opinioes (3) | favorito

Sexta-feira, 27 de Julho de 2007
Eles @

" Enquanto tomava um sumo de laranja, sentei-me na esplanada do bar de praia. O meu telemóvel tocou. Eu vi no pequeno ecrã em letras minúsculas quase invisíveis 'Tiago'. Com um sorriso nos lábios, abri a tampa do telemóvel e li o conteúdo: «Olá. O que dizes de um cinema logo? Tiago». Mordi o lábio inferior de entusiasmo. Mas que iria responder? Deveria eu ceder? Uma vozinha no meu interior dizia-me que sim, mas o meu próprio 'eu' queria ser forte. Eram sete horas da tarde quando lhe respondi «Tudo bem. Vem me buscar às nove. Beijos, Sofia». E assim foi, duas horas mais tarde ouvi a campaínha tocar. Olhei-me ao espelho e dei os últimos retoques. Desci e cumprimentei-o com dois beijos carinhosos na face.

Sinto-me nervosa, sem saber o que dizer. Tento ser perfeita, porque ele merece isso e eu sei que sim. Arranjo a blusa, e toco no meu cabelo. Sinto as minhas bochechas ficarem vermelhas. Procuro as reacções perfeitas na minha cabeça. Se pudesse escolher o que quero ver, pedia-lhe que se pusesse de joelhos e me pedisse em casamento. Mas isto são apenas coisas da minha cabeça. "

___________________________________________________

HOJE TOU TAO FELIZ . xD

Motivo , n sei.. mas deve ser por ser fim-de-semana, ent vou tar mto tmp com o meu gajo :D o q me deixa MUITISSIMO feliz. :P

amo.O tanto @ <3

 

________________________________________________________________________

 

Em relação ao texto, fi-lo agra msmo. Ja tinha feito um parecido mas era sobre Harry Potter, entre o Harry e a Hermione. Mas, e' diferente na msma. Um dia posto as minhas fanfictions aqui de Harry Potter, mas nao sei se voces gostam...


sinto-me: Feliz , sem motivos xD
música: Sum41 - Pieces

publicado por Sara Mendes às 14:07
link do post | Opinar :'D | Ver opinioes (4) | favorito

Quinta-feira, 26 de Julho de 2007
O perfeito . <3

“ Tu és querido e fofo. Mas não serás tu apenas como os outros? O meu coração continua com um pouquinho de medo. Eu vejo o que se passa com as minhas amigas, eles são queridos e depois despacham-nas. Mentem e magoam. Eu não sou como elas, eu não me entrego de corpo e alma ao primeiro. Há coisas que tens que provar, sem fugires a correr. Se não estás à procura do amor verdadeiro, daquela rapariga que te faz ter cócegas na barriga cada vez que estás com ela, aquela que é a tua única e que só tem olhos para ti, então eu não te quero continuar a ver, nem quero fazer parte de ti. Quero que faças o meu coração se sentir a salvo, não quero que o voltem a despedaçar. Eu não sou como as minhas amigas, eu sou mais tímida. Quando te aproximas demais, não consigo respirar, eu sinto faíscas.
E quando eu não estiver bem? Virás e mudarás tudo à minha volta? Vais fazer com que me sinta melhor? Vais ficar comigo aconteça o que acontecer? Tu virás e dirás que está tudo bem? ”

Para ser sincera, de todos os textos, este foi o que menos gostei e o que demorei mais a escrever. Nao tava mto inspirada :'/ , mas queria mesmo postar, dpois quando se faz as coisas por fazer, sai isto.

Prometo que nos proximos textos vou tentar ser mais emotiva.

Beijinhos e mais uma vez mto obrigada as q comentam :D *


sinto-me: Apesar de choca , Pateta . =|
música: When you're gone - Avril Lavigne

publicado por Sara Mendes às 09:18
link do post | Opinar :'D | Ver opinioes (5) | favorito

Quarta-feira, 25 de Julho de 2007
Ouve-me .

" Todas as coisas que ela queria dizer num determinado momento, não lhe saíam. Mas, mais tarde, quando pensava e repensava em todos os momentos, surgiam as palavras e as frases que ela tanto queria ter dito. Quando se chateava com ele, quando ele lhe dizia tudo o que queria e pensava, ela ficava estática, imóvel e o silêncio eram as palavras dela. E ele, com todas as palavras que proferia, magoava-a. Ela com o silêncio consentia tudo. Ele acabava por sair como se tivesse toda a razão do mundo como se tivesse ganho um troféu em magoá-la. Ela chorava e pensava «porquê que não disse isso?», mas já não adiantava pensar nisso. Mas ela sempre se imaginava a responder-lhe a tudo o que não respondeu até ao momento. E nesses pensamentos, ele estava com o coração despedaçado e até mesmo com as lágrimas nos olhos. Mas, mesmo assim, ela não se ia render, ela saía tal como ele sempre faz. Nesses pensamentos, ela pegava na sua mala e no casaco que estavam pousados no sofá, saía com cabeça levantada e batia com a porta. "

Olá . La venho eu com mais um dos meus textos . =)
Tou a adorar ler os vossos comentários . Têm sido fantásticos . Eu acho q parte do q se passa neste texto , mtas das vezes acontece connosco , quando dpois repensamos em algo e pensamos ' poderia ter agido assim ' ou ' se soubesse tinha dito isto ' . Acho q nao e' so cmg ^^

Beijinhos a todas as q comentam .


sinto-me: Choca .
música: Listen - Beyoncé

publicado por Sara Mendes às 12:55
link do post | Opinar :'D | Ver opinioes (6) | favorito

Terça-feira, 24 de Julho de 2007
Partiste sem avisar

“ Aquele dia está claramente gravado na minha mente. Lembro-me dos passos que deste até aquela cadeira de rodas. Lembro-me de ir ter contigo ao quarto do hospital, onde tu estiveste esticada, vegetando, naquela cama tão vulgar. E as visitas duraram meses e meses. Eu, sem dormir, ia visitar-te. Sempre com expectativas de te ver a levantar a cada dia que passava. Mas não. Isso nunca aconteceu. E agora sei que jamais poderá acontecer, porque tu partiste para um sítio de onde eu não te posso trazer nem de onde tu podes voltar. Porque, estejas onde estiveres, eu não te posso puxar para a vida. Continuo perguntando-me inúmeras vezes: porquê a mim? Agora partiste. Partiste e não voltarás e eu sinto-me culpada por não te puder trazer de volta.
Naquela última noite pediste-me que te beijasse e abraçasse. Agradeceste todos os momentos de carinho que te dei até ao momento. Vi lágrimas nos teus olhos. E eu não me pude conter. Chorei e chorei. Choramos juntas.

- Não me abandones. – pedi-te, quase implorando como se a tua vontade fosse ir.

O dia em que partiste foi aquele dia em que eu soube que nada seria igual. Sinto tanto a tua falta. Sinto tanto a falta daquele abraço, sinto tanta vontade de te beijar a mão pedindo que nunca me deixes e que me oiças. Mas tu agora não me ouves. E eu não te esqueço.

É tudo tão triste.

 

Com saudade,

Tua filha.”

Eu amei escrever esta 'carta' . Tomei como base a música q disse em baixo . E' tao linda . Espero que gostem . Aceito críticas .


sinto-me: Bem .
música: Slipped away - Avril Lavigne
tags:

publicado por Sara Mendes às 13:05
link do post | Opinar :'D | Ver opinioes (5) | favorito

Segunda-feira, 23 de Julho de 2007
Sozinha .

" Eles eram felizes. Eles eram como um só. Faziam parte um do outro. Quem os via, dizia que ali existia o amor eterno. Eles eram tão felizes. Ninguém acreditava que aquele amor iria acabar um dia. Passeavam nas ruas de mão dada, trocavam sorrisos e olhares cúmplices, entendiam-se telepaticamente. Eles tinham o seu próprio lugar, 'a árvore'. Aquela grande árvore da vila, onde eles tanto namoravam e tanto se amavam. Mesmo quando chovia, lá estavam eles a beijar-se apaixonadamente, como nos filmes de romance.
E ela, ela amava-o tanto que seria capaz de qualquer coisa por ele. Sabia que ele a amava.

- Eu amo-te. - sussurrava-lhe ao ouvido.

- Eu também. - dizia ela abraçando-o com todas as forças.

Quando não estavam juntos, o medo dela era perdê-lo. Perdê-lo para sempre. Imaginava-se sem ele. E, para ela, sem ele o mundo perderia a cor. Os pássaros deixariam de cantar e as borboletas de esvoaçar em redor da 'árvore'.

Mas, certo dia, ele magoou-a. E ela sofreu. E sofreu. Jurou que um pedaço dela tinha morrido naquele instante.

- Tu disseste que sempre irias ser... - disse-lhe ela entre soluços de choro por telefone.

Ele respondeu com silêncio. Durante uns tempos estiveram assim. Calados. Só se ouviam os soluços de choro da pobre rapariga.

- Como consegues? Como pudeste? Juraste que vinhas mal pudesses, juraste que me vinhas buscar nem que tívessemos de morar na 'árvore'. Juraste que vinhas. Porquê? Porquê que me fazes isto?

Ela sabia. Sabia que o motivo não eram só os km de separação pelo qual ele estava a terminar com ela. Ela sabia que havia outro motivo.

- Eu sei que passamos momentos maravilhosos que eu não irei esquecer. Mas para eu puder voltar seriam precisos mais 3 anos. Compreende. Eu numa noite qualquer, bêbado iria te magoar ainda mais. Iria te trair. E eu não quero isso.

Ela desligou. Doía ouvir ele dizer que não iria aguentar esperar 3 anos para voltar a tê-la nos braços. Doía ouvi-lo dizer que poderia traí-la. Mas, de certo modo, ele tinha razão. "

Este texto e' para aquelas pessoas que estao separadas por km mas ainda acreditam no amor. E' tudo mto bonito, mas mesmo existindo o amor, e' complicado. Eu pelo menos não gostava de namorar assim, o mais correcto seria fazer o que ele fez. Apesar de causar muito sofrimento, não só a uma pessoa mais sim aos dois, dói no momento. Mas, se soubessemos de uma possível traição que pode ocorrer mesmo as duas pessoas amando-se muito, iria magoar muito mais. Eu não tenho nada contra esses namoros ( muitas das vezes via msn ), mas acho q as vezes e' um pouco a ilusão ou a falta de carinho no nosso dia-a-dia com o sexo oposto. AH , e este texto tem outra intenção moral. E' q as vezes pensamos q as pessoas fazem certas e determinadas coisas para nos magoar, mas n. Elas apenas o fazem para evitar um mal maior.

Agora quero ler as vossas opiniões.

Beijinhos x') *


sinto-me: Normal .
música: DHT feat. Edmee - Listen to your heart

publicado por Sara Mendes às 15:03
link do post | Opinar :'D | Ver opinioes (8) | favorito

Apresentação .

Chamo'me Sara , tenho 16 anos e moro no Porto . Sou viciada na escrita e na leitura . Adoro escrever tudo o que me vem à cabeça . E sou fanática por Harry Potter e adoro a Pucca .
O meu blog pessoal é
www.amoritaah.blog.com . Espero que gostem dos textos que vão encontrar por aqui .


sinto-me: Normal .
música: Fergie - Big Girls Don't Cry

publicado por Sara Mendes às 10:51
link do post | Opinar :'D | Ver opinioes (2) | favorito

.mais sobre mim
.posts recentes

. 100 verdades

. Não é um Adeus, mas um At...

. Madrid <3

. Q grande seca!

. HELLO. :D

. Sem ti

. É amor. É paixão.

. Keep going on :)

. Essências :D <3

. mais unidos ? <3

.arquivos

. Dezembro 2010

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.pesquisar
 
.subscrever feeds